quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Jesus emenda tropeços, derrapa e já sofre pressão por demissão no Benfica



Na semana passada, o Flamengo demitiu o catalão Domènec Torrent, tirou Rogério Ceni do banco de reservas do Fortaleza e deu ao ex-goleiro do São Paulo a missão de dirigir o time no restante da temporada.



Mas, caso o clube carioca tivesse esperado um pouco mais para alterar sua comissão técnica, talvez surgisse a possibilidade de realizar aquele que é o verdadeiro sonho dos seus dirigentes e de parte expressiva da torcida: recontratar Jorge Jesus.

O treinador português, que levou o clube aos títulos brasileiro e da Libertadores do ano passado, montou um dos times mais empolgantes da história recente do futebol nacional e passou a ser tratado como gênio por aqui, não anda nada bem no Benfica e já tem visto muita gente pedir sua cabeça nas redes sociais.



O descontentamento explodiu depois de o Benfica emendar duas derrotas consecutivas no Campeonato Português: 3 a 0 contra o modesto Boavista, longe dos seus domínios, e 3 a 2 para o Braga, em casa.

Mas a fagulha da impaciência com o treinador já estava acesa desde a primeira partida oficial de Jesus desde seu retorno a Lisboa.

Depois de gastar 76,4 milhões de euros (R$ 412,5 milhões) na última janela de transferências, recorde histórico do clube, e prometer montar um elenco capaz de fazer bonito nas competições europeias, os Encarnados foram derrotados pelos gregos do PAOK, em setembro, e não conseguiram vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões.



Com a eliminação precoce na Champions, os torcedores do Benfica esperavam que o time de pesos pesados para o cenário luso (como o brasileiro Everton Cebolinha, ex-Grêmio, e os zagueiros Nicolás Otamendi e Jan Vertonghen, contratados de gigantes ingleses) pelo menos nadasse de braçadas no Português.

Não é o que está acontecendo. A largada até que foi boa (cinco vitórias consecutivas, melhor marca desde 1982), mas a coisa desandou nas últimas semanas. Agora, a equipe vermelha de Lisboa ocupa a terceira posição no campeonato nacional e já está quatro pontos atrás do líder Sporting.



As principais críticas estão ligadas ao comportamento do sistema defensivo. Mesmo com a chegada de nomes acostumados a atuar em clubes do primeiro escalão europeu, a retaguarda do Benfica não conseguiu se recuperar da saída de Rúben Dias para o Manchester City.

Resultado: o time foi vazado nove vezes nas primeiras sete rodadas do Português, desempenho inferior ao de metade das 18 equipes da elite.

"Creio que na última linha são jogadores que estão a trabalhar comigo há três meses e pouco e tenho ideias completamente diferentes. Normalmente os meus times sofrem poucos gols, mas este ano tem sido atípico", disse o treinador, no começo do mês.



O excesso de gols sofridos e a sequência de resultados ruins (já são três partidas consecutivas sem vencer, na soma de todos os torneios) têm começado a colocar Jesus em uma espécie de corda bamba.



Não tem sido raro ver nas redes sociais torcedores encarnados tecendo pesadas críticas ao treinador e também pedindo que ele seja substituído o quanto antes. Até o momento, a diretoria não tem se manifestado sobre o tema.

Contratado pelo Benfica em julho, justamente depois da passagem vitoriosa pelo Flamengo, Jesus está na segunda passagem pelo estádio da Luz. Entre 2009 e 2015, ele ganhou três títulos portugueses e sete troféus de taças e supertaças nacionais.

O próximo compromisso da equipe encarnada é neste sábado, contra o Paredes, da terceira divisão, pela terceira rodada da Taça de Portugal.


- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/rafael-reis/2020/11/18/jorge-jesus-emenda-tropecos-e-ja-tem-demissao-pedida-por-torcida-do-benfica.htm

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário