quinta-feira, 16 de abril de 2020

Bandeira recorda processo de reconstrução financeira do Flamengo: “Dispensamos o nosso melhor jogador”



Ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello participou de uma live na última segunda-feira (13) com Mário Gobbi e Felipe Ezabella, membros do grupo de oposição “Corinthians Grande”, e contou detalhes de sua gestão no Rubro-Negro, entre 2013 a 2018. Bandeira fez questão de relembrar a difícil situação enfrentada no início de seu mandato.


– Foi uma situação muito difícil. Com menos de um mês (de mandato), dispensamos o nosso melhor jogador, que na época era o Vagner Love. Ele nos custava mais ou menos R$ 1 milhão por mês e ainda estávamos devendo 6 milhões de euros para o CSKA (clube da Rússia). Conseguimos desfazer a operação, ele (Vagner Love) e seu empresário foram muito compreensivos. Tivemos que dispensar todos os atletas dos esportes olímpicos. Foi um drama -, contou o ex-presidente, prosseguindo:

– Começamos a nos movimentar. De vez em quando nos reuníamos na câmara federal para discutir aquilo que acabou virando o PROFUT. Foram quatro ou cinco anos de muito sacrifício. O Flamengo era réu em 600 ações trabalhistas. Moral da história: no último ano, já estávamos em uma situação muito melhor, a partir de 2015 já tínhamos uma certa sobra para reforçar o time, as ações trabalhistas foram quase zeradas. E claro, contamos com a força da torcida do Flamengo -, completou.

Durante a live, a presença de Eduardo Bandeira de Mello em uma diretoria futura do Corinthians foi cogitada pelos torcedores logo depois de Mário Gobbi, presidente do clube entre 2012 a 2015, afirmar que pretende criar uma gestão com nomes de respaldo caso seja eleito. Atualmente, o ex-mandatário do Flamengo é pré-candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro.


Fonte: https://colunadofla.com/2020/04/bandeira-recorda-processo-de-reconstrucao-financeira-do-flamengo-dispensamos-o-nosso-melhor-jogador/

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário