sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Ex-jogador brasileiro que teve Jorge Jesus como técnico, diz como o treinador mudou seu futebol e vê semelhança com atual jogador do Flamengo



Após surgir como uma das maiores promessas da base do São Paulo, Harison se destacou na Ponte Preta antes de chegar badalado ao União de Leiria, em Portugal. O camisa 10, que gostava de chegar na área e fazer gols, foi surpreendido pelo técnico Jorge Jesus na temporada 2005/06.


O brasileiro conhecia um pouco da fama do Mister, que já era muito exigente desde seus primeiros trabalhos.

"No meu primeiro treino eu comecei a segurar demais a bola. Ele parou a atividade e falou: ‘Você não é o Pelé! Vai ter que tocar a bola’. Todo mundo começou a rir. Em Portugal, não dá para prender tanto porque a marcação é muito mais forte. Daí, ele me puxou para trás e me colocou de segundo volante", contou o ex-jogador ao ESPN.com.br.

Apesar da fala dura e irônica, Harison acatou as ordens do comandante.


"Eu poderia ter ficado p... e não ter feito o que ele queria, mas não iria jogar. Infelizmente, o jogador brasileiro é meio cabeçudo. A Europa meio que muda a gente", admitiu.

O ex-jogador acredita que tenha passado pelo mesmo processo que um atual destaque do Flamengo.

"Ele falava que, quando eu tocava a bola rapidamente, desmontava o adversário. Ele pediu para as jogadas saírem do meu pé porque eu era um criador. Ele dizia que eu era um pouco lento e não iria conseguir fazer o que ele queria na frente. Eu tinha um passe muito bom, não perdia e bola e achava a solução para o time sair jogando. Me vi na mesma situação do Gerson. Se fosse outro treinador, iria colocá-lo de meia e acabou."


De um meia que tinha feito 12 gols na Ponte Preta em poucos meses, Harison tornou-se um volante que não balançava as redes, mas conseguia ditar o ritmo da equipe.

"Tinha jogos que os jornais falavam em duelo de maestros contra o Rui Costa, do Benfica. Se jogasse como era acostumado no Brasil, não teria conseguido o sucesso que tive em Portugal. Eu dei mais de 20 assistências e mudei totalmente meu jogo. Com esse novo estilo, consegui atuar em outros países", garantiu.

Um dos traços que mais chamava atenção do brasileiro era a forma como Jesus sabia ler o jogo. O técnico assumiu um time que estava na 15ª colocação na Liga Portuguesa e conseguiu terminar a temporada na 7ª colocação.


Contra os grandes, foram duas derrotas apertadas para Sporting [2 a 1 fora e 1 a 0 em casa] e Porto [3 a 1 em casa e 1 a 0 fora] e vitória por 3 a 1 sobre o Benfica.

"Ele falava coisas específicas das jogadas e que funcionavam: 'Se você der o passe aqui, a bola vai passar por ali e vai sair o nosso gol'. E acabava em gol. Depois dos jogos, ele dizia: ‘Tá vendo? Eu sou bruxo! Pode confiar em mim, que a coisa vai acontecer. Se vocês fizerem o que estou falando, nós vamos ganhar'. A gente achava estranho e brincava: 'Ele é doido ou vidente?'", analisou.

No final da temporada, Jesus trocou o Leiria pelo Belenenses, clube no qual virou sensação em Portugal após se classificar à Liga Europa. Depois, o Mister passou por Braga, Benfica, Sporting e Al Hilal antes de chegar ao Flamengo.


Não gosta de rodízio
O treinador não gostava de mudar a formação titular da equipe ou fazer rodízio de jogadores, algo muito comum na Europa. Por isso, a parte tática era treinada à exaustão.

"Ele cobra demais para acertarmos os passes. A gente treinava até mesmo no dia dos jogos as situações de jogo e o posicionamento. Coisas que nunca vi em nenhum país no mundo. O Jesus corria com a gente e colocava estacas no campo para posicionamento. Ele gostava de automatizar o sistema dele de jogo nas nossas cabeças", contou.

Harison acredita que um dos maiores méritos do técnico do Flamengo é tratar o elenco de forma igual.

"Ele não gosta de privilégios e nem que o cara seja humilhado. Mesmo quem está na reserva não se sente rejeitado. A mesma dura que ele dá no astro ele dá no reserva. Tem técnico que só liga para os titulares. O Jesus deseja ver os caras crescerem. Por exemplo, o Reinier estava dando vários toques de calcanhar e poderia errar. Ele falou aquilo e o moleque evoluiu muito em pouco tempo", analisou.


Fonte: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/6478530/hoje-no-flamengo-jorge-jesus-ja-deu-uma-de-vidente-eu-sou-bruxo-pode-confiar-em-mim

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário