domingo, 8 de setembro de 2019

Análise: incessante, Flamengo cria "casca" em "trilogia" e quebra seu recorde na era dos pontos corridos



O Flamengo nas mãos de Jorge Jesus vai criando "casca", a ponto de não sentir o peso de desfalques importantes. Mesmo sem três titulares – Rodrigo Caio, Arrascaeta e Bruno Henrique –, o Rubro-Negro manteve o volume de jogo contra o Avaí, no Mané Garrincha, e completou a "trilogia" dos 3 a 0 nos últimos três jogos pelo Campeonato Brasileiro.



O time pegou três cenários diferentes em cada "filme" e mostrou estar "cascudo" – gíria do futebol para quem faz grandes atuações na adversidade – para qualquer situação. Encarou um concorrente direto pelo título (Palmeiras), um adversário de meio de tabela (Ceará) e o lanterna (Avaí). Fez um jogo fora, um em casa e outro em campo neutro. E em todos teve o domínio total da partida.

Esse Flamengo já tem um jeito de jogar próprio, que é incessante. Estufa a rede e não deixa de martelar por mais. Contra o Avaí no Mané Garrincha, foram nove finalizações com sete chances claras; diante do Palmeiras no Maracanã, a equipe concluiu 11 vezes e teve quatro situações reais de gol; e com o Ceará no Castelão, foram 11 arremates e oito oportunidades de marcar.



Jesus modificou levemente o esquema adiantando o curinga Gerson, que fez outra partidaça. Mas foi a intensa movimentação do setor ofensivo que fez diferença outra vez. A defesa adversária não achou Gabigol; Reinier era ora ponta esquerda, ora segundo atacante; com Piris da Motta no time, Arão voltou a atacar e quase deixou o dele, mas parou no travessão; só Everton Ribeiro que ficou mais fixo do lado direito. Em que pese a fragilidade do Avaí, o Flamengo foi muito superior.

Outras observações:

Recorde: líder do Brasileirão com 39 pontos, o clube já atingiu o seu melhor desempenho nos primeiros turnos da era dos pontos corridos, com uma rodada de antecedência, superando os 37 que havia feito no ano passado, quando era apenas o terceiro colocado;



Alerta ligado: nem tudo foram flores no Mané Garrincha. Por mais que a defesa tenha completado o terceiro jogo seguido sem sofrer gols pelo Brasileiro, Jesus se mostrou preocupado com alguns espaços que o Flamengo ofereceu. O Avaí teve três chances claras, duas cara a cara salvas por Diego Alves e uma cabeçada no travessão;

Reinier: o garoto driblou até o nervosismo inicial e mostrou porque é a maior joia do clube desde Vinicius Junior. Apesar de ter só 17 anos, provou que pode ser um parceiro e tanto para Gabigol quando Bruno Henrique não jogar. E pensar que o garoto não teria vivido tudo isso se tivesse que se apresentar à seleção sub-17 para a disputa de amistosos...



Ele voltou: depois de quatro meses e de ser sondado por outros clubes, como Athletico-PR e Fluminense, Rhodolfo voltou a jogar e ganhou a primeira chance com Jesus por meritocracia nos treinos. O zagueiro teve uma atuação regular e conseguiu quatro desarmes na partida;

A vitória deixou o Flamengo na liderança isolada do Brasileiro, mas o Santos, que joga neste domingo, ainda pode empatar com o Rubro-Negro em número de pontos. Os jogadores retornaram para o Rio de Janeiro na madrugada e ganharam folga. A reapresentação será na tarde de segunda-feira, no Ninho do Urubu. O próximo compromisso dos comandados de Jorge Jesus é justamente contra o Peixe, no próximo sábado, às 17h (de Brasília), no Maracanã.


Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/analise-incessante-flamengo-cria-casca-em-trilogia-e-quebra-seu-recorde-na-era-dos-pontos-corridos.ghtml

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário