sexta-feira, 26 de abril de 2019

Flamengo estanca efeitos da derrota, e resultados dão suporte ao questionado Abel Braga



Calmaria em meio ao tsunami. Assim, o Flamengo administra o ambiente às vésperas da estreia no Brasileirão e com Abel Braga muito criticado pelos torcedores. Em resumo: o treinador não corre risco de demissão no momento.



Desde o revés para LDU, em Quito, o departamento de futebol usa estratégia de estancar feridas que possam comprometer ainda mais a situação do time na temporada. A demissão do treinador não é discutida e há preocupação de manter o ambiente tranquilo.

Apesar da ciência dos questionamentos a respeito da performance da equipe após quase quatro meses de trabalho, os dirigentes respaldam Abelão com base nos resultados. O argumento é de que o Flamengo é campeão carioca e líder de seu grupo na Libertadores. Em termos de resultados, tudo dentro do projetado.

A decisão de abandonar o planejamento de times reservas diante do Cruzeiro foi tomada em conjunto por diretoria e comissão técnica. O Flamengo sabe da importância de um resultado positivo para que esse “estancamento” não seja somente interno.



Há uma preocupação de não passar a impressão de que o treinador está “garantido até o jogo do Peñarol”. O clima é de confiança e há uma busca em desfazer um clima pesado e de temor para o jogo em Montevidéu.

Apenas uma sequência muito negativa fará com que o Rubro-Negro avalie qualquer mudança de comando antes da parada para Copa América. “Não se faz futebol assim”, alegam em discurso pacificador.

Até a paralisação do Brasileirão, o calendário prevê o confronto com o Peñarol pela Libertadores, nove rodadas do Brasileirão e dois jogos de oitavas de final de Copa do Brasil - o adversário será definido em 2 de maio. Tempo para os resultados virem acompanhados de performance. Essa é a missão de Abel Braga.


Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/flamengo-estanca-efeitos-da-derrota-e-resultados-dao-suporte-ao-questionado-abel-braga.ghtml

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário