quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Estilo carioca, amizade de 30 anos e especialista em bolas paradas: conheça Jordi Guerrero, o auxiliar de Dome no Flamengo



A bermuda acima do joelho, a camisa de malha casual e o jeitão mais agitado na área técnica fizeram de Jordi Guerrero um personagem à parte no Flamengo nos últimos dias. Com Domènec Torrent em quarentena devido à Covid-19, coube a seu auxiliar técnico, num estilo bem carioca, comandar a equipe no empate com o Palmeiras e na vitória sobre o Independiente del Valle. Mas não sem ajuda.



Mesmo de casa, Dome se manteve em contato constante com Guerrero e o restante da comissão técnica para preparar as partidas nos últimos dias. Enquanto torcedores mais animados já pediam uma inversão de papéis, a verdade é que os resultados conquistados pelo Flamengo foram obtidos em conjunto.


O que Guerrero, sim, mostrou, foi uma postura mais agitada. O estilo despojado contra o Palmeiras foi um pouco obra do acaso: proibido de usar a camisa azul escura da comissão técnica, para não ser confundido com jogadores do Palmeiras, lançou mão de uma camisa de malha casual e fez sucesso nas redes sociais. Mas também há um quê de adaptação ao Rio de Janeiro:





- Eu sou uma pessoa muito focada no que estou fazendo. Ou seja, agora para mim o mais importante é o Flamengo. Vou focar no Flamengo, nos torcedores, no país, na língua, no time, nos rivais. Agora é absorver a cultura do país, das particularidades do time, da cidade e dos torcedores - disse Guerrero, em entrevista à "Fla TV", logo após chegar ao clube.


Contra o Independiente del Valle, muitos gestos e comemorações efusivas no gol. O ápice foi a discussão com Miguel Ángel Ramírez, seu compatriota e técnico do time equatoriano.


- Tem que saber ganhar e saber perder - avisou Guerrero.





Amizade de 30 anos com Dome

Guerrero conhece Dome há 30 anos. Assim como o técnico, o auxiliar é catalão, do povoado de Arbúcies. Apesar disso, nunca haviam trabalhado juntos. Enquanto Torrent seguiu carreira com Guardiola por Barcelona, Bayern de Munique e Manchester City, Jordi Guerrero trabalhou em equipes espanholas: Sevilla, Espanyol e Girona, como adjunto de Pablo Machín.


Foi no Girona que Guerrero teve proeminência. Ele é um especialista em jogadas de bola parada, e exerce esta função também com Dome. Na pequena equipe catalã, conseguiu pela primeira vez o acesso para a primeira divisão espanhola. Na temporada 2017/2018, o Girona chegou a ser a equipe na Europa que mais gols havia marcado em bola parada.





- Há um trabalho prévio importante, e os jogadores acreditam. Esta é a chave. A parte teórica se estuda com vídeo. Fazemos a prática caminhando no gramado e no dia da partida, dentro do vestiário, reviso em papel com os jogadores as diferentes variáveis que temos, um total de 15 jogadas. Pode parecer muito, mas outro dia o treinador de basquete do Uni Girona, Eric Surís, me explicava que eles têm umas 80! - contou Guerrero, em entrevista ao jornal "La Vanguardia", na época.


Embora trilhassem caminhos diferentes, Guerrero e Dome se uniam por um amigo em comum: Carles Planchart, que até hoje faz parte da comissão técnica de Pep Guardiola, como analista. Por muitas vezes, Guerrero visitou Dome e Guardiola em períodos no Bayern de Munique e no Manchester City, assistindo a partidas.


Planchart é do mesmo povoado que Guerrero, e ambos já organizaram um campus de treinamento no Girona, inclusive com a presença de Guardiola.


Jordi Guerrero e Carles Planchart (de preto, à direita) organizaram campus de futebol no Girona — Foto: Divulgação / Girona FC

O Flamengo foi a chance para os amigos trabalharem juntos. Quando surgiu o interesse rubro-negro, Dome logo acionou Guerrero, que não pensou duas vezes em aceitar o convite.


- Ele não precisou insistir nada para que eu viesse. Ele falou: "Olha, tem isso". Eu respondi: "Beleza, quando a gente vai?". Ele disse: "Bom, não está fechado, mas tem possibilidade. Está interessado?". E eu respondi: "Claro, como não vai me interessar? É um dos melhores times do mundo" - contou Guerrero, em entrevista à "Fla TV".


Com a quarentena de Dome na reta final, a tendência é que já no domingo, contra o Athletico-PR, Jordi Guerrero volte ao papel de auxiliar. Mas o período no comando do Flamengo vai ficar marcado e serviu para dar ainda mais destaque ao fiel escudeiro do treinador.


- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/estilo-carioca-amizade-de-30-anos-e-especialista-em-bolas-paradas-conheca-jordi-guerrero-o-auxiliar-de-dome-no-flamengo.ghtml

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário