sábado, 12 de outubro de 2019

O ótimo começo de trabalho no Fla, não é novidade na carreira de Jorge Jesus



Jorge Jesus está definitivamente nas graças do torcedor do Flamengo. Com exatos três meses à frente do clube, o técnico já é líder do Campeonato Brasileiro com oito pontos à frente de Palmeiras e Santos e ainda está na disputa por uma vaga na final da Copa Libertadores com o Grêmio.

Mas, para além dos resultados, o que chama a atenção é a qualidade do futebol apresentado pelo Flamengo em tão pouco tempo de trabalho. Após a vitória contra o Atlético-MG no Maracanã, Jorge Jesus se disse orgulhoso do que o time apresentou até aqui, dizendo que seus três meses à frente do clube mais parecem três anos.

“É uma equipe que em três meses parece que trabalha comigo há três anos. Isso é fácil pela qualidade dos jogadores. Penso que vou deixar um legado não só no Flamengo, mas no futebol brasileiro. Nossa forma de jogar é totalmente diferente de todas as equipes. Não digo que é melhor ou pior, mas é minha. Só deixa raízes quem ganha. Vamos deixar muitas das ideias que trouxemos. Sentimos orgulhoso do nosso trabalho e também por estarmos no Flamengo.”

E realmente os números do português até aqui no comando da equipe chamam a atenção. São 22 jogos, 14 vitórias, seis empates e duas derrotas. São 44 gols a favor, 18 contra, oito jogos sem ser vazado e impressionantes 72,7% de aproveitamento. Números de fazer inveja a qualquer outro treinador.

Mas engana-se quem pensa que isso é algo fora da curva para Jorge Jesus. Em trabalhos anteriores, o técnico português também começou muito bem em seus primeiros três meses de trabalho, tendo números inclusive superiores aos apresentados até aqui no Flamengo.

No Al-Hilal, por exemplo, o último clube que dirigiu antes de vir para o Brasil, Jesus teve um aproveitamento de impressionantes 100%. O técnico fez seu primeiro jogo em 12/08/2018 e emendou uma sequência se 13 vitórias consecutivas em seus três primeiros meses. Saiu do clube em 31 de janeiro com 80% de aproveitamento e campeão da Supertaça da Arábia.

Anteriormente no Sporting, Jesus teve seus três primeiros meses com 72,5% de aproveitamento, um pouco abaixo dos números no Flamengo. Foram 17 jogos com 11 vitórias, quatro empates e duas derrotas. Deixou o clube em junho de 2018 com 67,9% de aproveitamento, campeão da Taça da Liga (2017/18) e vice-campeão português em 2017/2018.

No Benfica, seu trabalho mais vitorioso, seus três primeiros meses em 2009 foram com 77,2% de aproveitamento. 22 jogos, 16 vitórias, três empates e apenas três derrotas. Saiu do clube em 2015 com 70,9% de aproveitamento e tricampeão português (2009/10, 2013/14 e 2014/15), campeão da taça de Portugal (2013/14), cinco vezes campeão da Taça da Liga (2009/10, 2010/11, 2011/12, 2013/14 e 2014/15), além de dois vices na Liga Europa (2012/13 e 2013/14).

No Braga, clube no qual despontou como técnico promissor no cenário português, seus três primeiros meses em 2008 também foram muito bons. 77,7% de aproveitamento em 15 jogos com 11 vitórias, dois empates e apenas duas derrotas. Deixou o clube em junho de 2009 com 50,9% de aproveitamento.

A única exceção mais recente foi em seu trabalho no Belenenses em 2006. Em seus três primeiros meses, foram 11 jogos, três vitórias, três empates e cinco derrotas, um aproveitamento de 36,6%.

Até o final do ano restam mais dois meses e meio, e por enquanto nada indica que esses números de Jesus à frente do Flamengo vão despencar. Bom para o clube e para o torcedor, que estão com as esperanças mais vivas do que nunca de quem sabe chegar no final da temporada com duas taças (Brasileiro e Libertadores). Se o aproveitamento continuar, é bem provável.


Fonte: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/6185802/flamengo-por-que-o-otimo-comeco-de-trabalho-de-jorge-jesus-nao-e-nenhuma-novidade

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário