quarta-feira, 8 de maio de 2019

Com muitos gols perdidos e drama no final, Fla garante vaga na Libertadores



O Flamengo está nas oitavas de final da Copa Libertadores. Com nove chances claras de gols desperdiçadas e um jogador a menos, o rubro-negro segurou o 0 a 0 contra o Peñarol até o final do jogo, em Montevidéu. O sofrimento, principalmente depois da expulsão de Pará aos 18min do segundo tempo, foi a companhia do time para exorcizar o fantasma de uma nova eliminação precoce.



Por ter caído na primeira fase em 2012, 2014 e 2017, o Flamengo entrou pressionadíssimo em campo, já que não consumou a classificação antecipada e dependeu da última rodada para isso. Foram inúmeras chances perdidas e um sufoco interminável. Mas deu certo. Agora, o Fla aguarda o sorteio da Conmebol para conhecer o adversário na fase eliminatória.

Melhor - Everton Ribeiro

O meia do Flamengo comandou as ações. Foi o responsável por buscar a bola atrás, procurar os companheiros, tabelar e lançar. Inteligente, ele achou sempre um espaço vazio no campo adversário. Foi, sem dúvida, uma das melhores apresentações do camisa 7 pelo Rubro-negro.

Pior - Pará

O lateral-direito do Flamengo ajudava na marcação até que foi punido com um cartão amarelo na primeira etapa. Sem mudança de estratégia, ele permaneceu em campo e acabou expulso. Aos 18min da segunda etapa, fez falta em Braian Rodríguez e foi para o chuveiro mais cedo. A partir daí, o jogo virou drama para o Rubro-negro.



Fla tem chance incrível logo no primeiro minuto

Os cariocas poderiam começar o jogo já em vantagem e tiveram uma chance de ouro para isso. Logo com 1min, Everton Ribeiro puxou o contra-ataque e Arrascaeta deixou Gabigol cara a cara com Dawson. O camisa 9 chutou rasteiro e à direita do goleiro do Peñarol.

Rubro-negro perde mais duas chances

Diante de um Peñarol que não impôs tanta pressão inicial, o Flamengo passou a ter posse de bola e comandar algumas ações. O problema é que não traduziu isso em gols. Aos 16min, Everton Ribeiro cruzou na boca do gol, mas Bruno Henrique chegou atrasado. Aos 22min, Gabigol recebeu mais uma boa bola. De perna esquerda, ele chutou da entrada da área. Por cima do gol.


Auxiliar sente lesão e acaba substituído por 4º árbitro

Aos 30min do primeiro tempo, o auxiliar José Retamal sentiu uma lesão na perna, foi atendido pelos médicos do Peñarol, mas não conseguiu retomar a função. Ele precisou ser substituído pelo 4º árbitro Cesar Deischler, que não estava treinado para a função.

Fla perde outras oportunidades ainda no 1º tempo

O domínio e qualidade do Flamengo não se transformaram em gols. Deu tempo, inclusive, para mais duas oportunidades perdidas. Foram cinco desperdiçadas nos 45 minutos iniciais. Aos 46min, Gabigol fez jogada individual e bateu de bico para defesa de Dawson. Aos 47min, Arão recebeu de Arrascaeta, mas cruzou no alto praticamente em cima da linha. Bruno Henrique, porém, esperava o cruzamento por baixo.


Roteiro continua no 2º tempo com Arrascaeta e Gabigol

O panorama não mudou no 2º tempo. O Flamengo continuou com as melhores chances e perdeu mais duas logo no começo da etapa complementar. Depois de tabela puxada por Everton Ribeiro, Arrascaeta bateu em cima do goleiro do Peñarol, aos 7min. Depois, Gabigol, de perna direita, chutou para nova defesa de Dawson, aos 9min.

Expulsão de Pará transforma jogo em drama

Se enfileirou chances perdidas, o Flamengo conheceu o outro lado da moeda aos 18min do segundo tempo. Pará foi expulso após falta em Braian Rodríguez. A partir daí, o Peñarol veio para cima e encurralou os cariocas. Em paralelo, a LDU construía a vitória sobre o San José. Mas os uruguaios não conseguiram marcar e ainda viram Vitinho perder a maior oportunidade do jogo nos acréscimos. Era para ter sido uma classificação tranquila, mas o Rubro-negro sofreu tudo o que podia para voltar ao Brasil com a vaga na bagagem.

PEÑAROL-URU 0 X 0 FLAMENGO

Local: Campeón del Siglo, em Montevidéu (URU)
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Auxiliares: José Retamal (CHI) e Claudio Ríos (CHI)
Cartões amarelos: González (Peñarol); Pará (Flamengo)
Cartões vermelhos: González (Peñarol); Pará (Flamengo)

Peñarol
Dawson; González, Formiliano (Trindade), Lema e Hernández; Pereira, Gargano (Canobbio) e Cristian Rodríguez; Núñez (Fernández), Braian Rodríguez e Viatri
Técnico: Diego López

Flamengo
César; Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Arrascaeta (Vitinho); Everton Ribeiro, Gabigol (Diego) e Bruno Henrique (Rodinei)
Técnico: Abel Braga


Fonte: Uol

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário